Comunicação, Sustentabilidade, Negócios e Tecnologia.

Eleição majoritária e eleição proporcional. Eu não sabia…

Esta semana conheci um vídeo super interessante sobre eleição majoritária e eleição proporcional. Infelizmente eu desconhecia este processo, por isso, provavelmente, nas eleições anteriores devo ter colaborado para a vitória de candidatos que eu certamente não elegeria. Este é o preço da ignorância. Então, já que foi útil para mim, acredito que também poderá ser para outros.

O vídeo, chamado O Poder do Voto, é de autoria da Kulatra Produções e fala das diferenças entre as eleições majoritária e proporcional.

Só para complementar, seguem as definições que retirei do Glossário Eleitoral Brasileiro, disponível no site do TSE:

Sistema eleitoral majoritário
É aquele no qual considera-se eleito o candidato que receber, na respectiva circunscrição – país, estado, município –, a maioria absoluta ou relativa, conforme o caso, dos votos válidos (descontados os nulos e os em branco).

No Brasil, exige-se a maioria absoluta dos votos para a eleição do presidente da República, dos governadores dos estados e do Distrito Federal e dos prefeitos dos municípios com mais de 200.000 eleitores. Caso nenhum candidato alcance a maioria absoluta dos votos na primeira votação, realiza-se um segundo turno entre os dois mais votados no primeiro.

Para a eleição dos senadores da República e dos prefeitos dos municípios com menos de 200.000 eleitores exige-se apenas a maioria relativa dos votos, não havendo possibilidade de segundo turno.

Sistema eleitoral proporcional
O sistema eleitoral proporcional, segundo a Constituição, é utilizado para a composição do Poder Legislativo, com exceção do Senado Federal. Assim, as vagas nas Câmaras de Vereadores, Assembléias legislativas dos estados, Câmara Legislativa do Distrito Federal e na câmara dos deputados serão distribuídas em proporção aos votos obtidos pelos partidos ou coligações partidárias.

A partir dos votos apurados para determinada legenda, as vagas nas casas legislativas serão preenchidas pelos candidatos mais votados da lista do partido ou coligação, até o limite das vagas obtidas, segundo o cálculo do quociente partidário e distribuição das sobras.

DICA
Se você gostou do vídeo e ficou interessado em aprender um pouco mais sobre política, fica a dica do curso “Iniciação Política”, que é online e gratuito. O curso é oferecido pelo ILP – Instituto do Legislativo Paulista, em parceria com a Fundação Mário Covas.

Deixe um comentário para: "Eleição majoritária e eleição proporcional. Eu não sabia…"